5 PASSOS INICIAIS PARA CRIAR UMA LOJA VIRTUAL

Que o Brasil enfrenta uma enorme crise financeira, todos nós já sabemos. Mas o que fazer se a instabilidade do comércio não colabora?

A alternativa de muita gente está sendo empreender, e o comércio virtual, chamado E-commerce, é uma ótima dica para quem deseja abrir seu primeiro negócio por meio da internet. Segundo o Sebrae, no Brasil, mais de 70% dos E-commerces são pequenas e médias empresas.

E as vantagens são muitas. Uma delas é que você não precisa adquirir um ponto comercial físico e pode vender seus produtos e serviços para qualquer cliente no mundo. Por isso separamos 5 passos iniciais para você criar sua loja virtual.

Planeje

Qualquer empresa precisa de um planejamento para ser bem sucedida. Com o E-commerce não é diferente.

Considerar as demandas do setor que a empresa irá atuar, definir o mercado potencial, conhecer a concorrência e entender quais os desafios da área são primordiais para o sucesso do seu negócio. Outro ponto fundamental é focar no público e não no produto.

Escolha a plataforma

A escolha da plataforma que você irá utilizar para sua loja virtual deve ser feita de maneira cuidadosa. É fundamental que atenda as necessidades que você encontrou no planejamento inicial.

Existem alguns tipos de plataformas online. As gratuitas, que geralmente não permite que você faça uma customização total da loja, já que tem suas funções limitadas, e as pagas, que permite que sejam feitas diversas modificações, além de dar suporte para eventuais dúvidas. Essa última opção, normalmente cobram um percentual sobre o faturamento de sua loja.

Formas de pagamentos

Outro passo fundamental é a escolha das formas de pagamento que sua loja virtual irá oferecer. Existem no mercado basicamente três tipos de formas de pagamento: Integração direta com as operadoras, Intermediadores de pagamento e Gateways de pagamento.

A Integração direta é feita entre a loja virtual e as operadoras de cartão. Essa forma de pagamento não gera taxas para o empreendedor, mas é necessário a instalação de um software para realizar a análise dos cartões, e esse custo fica por conta do lojista.

Já os Intermediadores  de pagamento é a mais indicada para quem está iniciando no mercado virtual pela facilidade e pelo custo-benefício. Um simples cadastro é suficiente para adquirir esse tipo de recurso. No entanto, os Intermediadores cobram uma taxa, além de um valor fixo por transação efetuada.

Os Gateways de pagamento é um sistema mais robusto, que é indicado somente para quem já está estabelecido no mercado, pois cobram uma taxa fixa por operação.

Segurança do seu E-commerce

O Decreto Federal 7.962/13, conhecido como A Lei do E-commerce, exige que as lojas virtuais tenham um sistema eficiente de segurança, pois caso não possua, se houver vazamento de dados, a empresa pode ser responsabilizada.

Busque por certificados de segurança e um sistema de pagamento que ofereça segurança nas transações.

Logística

Essa é a parte “física” do seu negócio. É preciso definir qual tipo de estratégia de entrega sua loja irá adotar. O serviço dos Correios e transportadoras são as soluções mais comuns dos E-commerces.

FONTE