VALE A PENA FINANCIAR UM CURSO FIES?

Você deseja fazer um curso de ensino superior, mas não conseguiu passar em uma universidade pública pelo vestibular tradicional nem conseguiu atingir a média para o SISU 2019? Também não tem grana para bancar as mensalidades de uma instituição privada? Calma, você não está sozinho.

Nos últimos anos a procura por cursos de graduação cresceu. No entanto, apesar de as matrículas em instituições de nível superior terem subido de 8,03 milhões em 2015 para 8,05 milhões em 2016, por exemplo, se comparado aos anos anteriores, houve uma diminuição no ritmo de crescimento.

Um dos motivos para essa desaceleração se dá por conta da crise econômica que se instalou no País. Mas você não precisa desanimar. Existem, no mercado, diversas opções para ingressar no ensino superior.

Além de garantir uma boa nota no resultado do SISU, você pode procurar por bolsas de estudo, e até ótimos descontos e financiamentos para incrementar o currículo com uma graduação, como por exemplo o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

O Fies é um programa do Governo Federal de financiamento estudantil, que existe desde 1999 e que garante juros mais baixos que os praticados pelo mercado, além de permitir que a dívida só comece a ser paga após um ano e meio da formatura.

Para saber se você se encaixa nos pré-requisitos exigidos pelo programa é necessário consultar o portal do Fies.

A dúvida que muitos estudantes têm é se vale a pena financiar um curso através do Fies. Por isso esclarecemos aqui quais as vantagens e desvantagens do programa, para que você descubra se pedir esse financiamento é uma boa ideia para seu bolso e para seu futuro.

Vantagens

O Fies é uma alternativa à bolsa de estudos. Se você não conseguiu uma bolsa para estudar na faculdade privada que deseja não quer dizer que você não possa mais estudar lá.

Se a renda mensal da sua família for menor do que 20 salários mínimos, ou seja, R$ 19.080, você pode financiar seus estudos. Dependendo da sua renda familiar, o financiamento do seu curso pode ficar entre 50% e 100%.

A taxa de juros cobrada pelo Fies é de 0,279% ao mês, o que é o mínimo, se comparado as taxas cobradas pelo mercado.

Além disso o prazo para quitar seu curso é longo já que toda ou a maior parte da faculdade será paga somente depois que você se formar. O prazo é de até 18 meses para começar a pagar após a conclusão do curso. A ideia do programa é que durante esse tempo, você já deve estar financeiramente estabilizado, podendo arcar com as parcelas do financiamento.

Desvantagens

Apesar de o Fies disponibilizar 18 meses para começar a pagar a dívida, nada garante que você estará empregado e estabilizado financeiramente. Se por acaso você não conseguir pagar ao Fies, deverá arcar com multas e despesas financeiras elevadas, além de correr o risco de ficar com o nome sujo

Outro ponto é que nem todo mundo está apto a receber os benefícios do Financiamento Estudantil, pois é exigido vários requisitos para conseguir se encaixar no Fies.